Gestão de ativos de TI: entenda a importância e como gerenciar

Para melhorar a eficiência e o desempenho de uma empresa, é necessário realizar uma boa gestão dos ativos de TI. Isso permite acelerar os fluxos de trabalho, controlar os riscos e reduzir os custos associados.

Ela permite que a empresa tenha um conhecimento profundo de toda a sua infraestrutura, facilitando a entrega de serviços e a resolução de problemas ou incidentes relacionados à tecnologia da informação.

Inclusive, segundo um estudo do Gartner, a gestão de ativos de TI pode garantir uma redução de custos de 30% por ativo no primeiro ano, e de 5% a 10% nos períodos subsequentes.

A importância do gerenciamento de ativos exige o uso de métodos e práticas específicas, como os oferecidos pela solução ITAM da Selbetti, para gerenciamento otimizado do ciclo de vida dos ativos. 

E para você entender um pouco mais sobre a importância e como fazer a gestão de ativos de TI, preparamos o artigo abaixo. Confira! 

O que é gestão de ativos de TI?

A gestão de ativos de TI ou ITAM (IT Asset Management) deve ser hoje uma prioridade para qualquer empresa, dada a sua dependência de sistemas e tecnologias para o funcionamento dos seus processos de negócio.

Os principais motivos pelos quais uma empresa deve realizar uma gestão otimizada de sua infraestrutura são:

  • Oferece uma visão global e precisa de todos os elementos que compõem a infraestrutura da empresa (servidores, endpoints, recursos de rede, bancos de dados, licenças de software, etc.). 
  • Permite identificar aqueles ativos que não estão sendo utilizados ou que representam um risco de segurança, através da rastreabilidade de todos os recursos de TI disponíveis.
  • Permite conhecer a inter-relação entre os diferentes ativos de TI da empresa, bem como o impacto que ocorre entre eles quando um problema ou incidente é gerado.
  • Controla custos e investimentos em recursos de TI (custo de licenças, refresh de equipamentos, entre outros).
  • Melhora a definição dos níveis de serviço oferecidos aos clientes, internamente e aos fornecedores ou colaboradores.

Leia também::: Entenda o que é Outsourcing de TI e conheça os benefícios

Como gerenciar ativos de TI?

A gestão de ativos de TI começa a partir do momento em que ocorre a necessidade de adquiri-lo. A partir desse momento, devemos seguir as seguintes etapas:

1. Aplicação

A aplicação é o processo pelo qual é feita a solicitação de um novo recurso de TI dentro da empresa. Para isso, existe um processo padronizado e automatizado de envio de solicitações, atendendo a uma série de critérios para que a avaliação e aprovação da aquisição seja mais rápida e eficiente.

2. Aquisição

A segunda etapa na gestão de ativos ocorre após a aprovação da compra do recurso de TI. Dentro desta fase há uma série de aspectos importantes para fazer a melhor aquisição:

  • Seleção do fornecedor certo
  • Negociação com o fornecedor
  • Sistema de financiamento de aquisições
  • Introdução do ativo no inventário de TI

3. Desenvolvimento

Quando o recurso adquirido passa a fazer parte do estoque da empresa e desempenha a função para a qual foi adquirido, está em sua fase de desenvolvimento.

As ferramentas são usadas para gerenciar o inventário e registrar a atribuição de recursos, sua localização, atribuição de usuário ou operador e outras informações relevantes conforme indicado pelas boas práticas de gestão de ativos de TI.

4. Manutenção

Manutenção é o processo que um ativo de TI requer para estender sua vida útil ou melhorar seu desempenho e inclui atualizações de software, reparos, manutenção preventiva e outras operações de manutenção.

Na gestão de ativos de TI, são utilizadas ferramentas para introduzir processos de manutenção automatizados, reduzindo seus custos e acelerando o tempo investido.

5. Retirada

Todos os ativos de TI têm um fim de ciclo em que deixam de ser eficientes ou operacionais e devem ser removidos do estoque da empresa. O gerenciamento de estoque de TI busca equilíbrio e lucratividade entre o custo de manutenção para prolongar a vida útil e o custo de remoção e substituição de ativos.

A fase de baixa também costuma ser uma fase de atualização, pois em muitos casos o ativo retirado é substituído por um novo (com novas tecnologias que melhoram o desempenho do antigo).

Leia também::: Soluções End-to-end: Entenda o que é

Faça sua gestão de ativos com o software ITAM da Selbetti

Como fica claro, a gestão de ativos de TI é um conjunto de processos que envolvem o manuseio de grandes quantidades de dados. A automação pode desempenhar um papel importante para ajudar a empresa a capturar, catalogar, gerenciar, analisar e relatar dados de ativos. 

Nesse sentido, usar um software desenvolvido especialmente para a gestão de ativos de TI pode fazer toda a diferença, e é isso que você encontra no ITAM da Selbetti. 

Com essa tecnologia, é possível ter uma ferramenta de gerenciamento unificada com ampla gama de funcionalidades e integração entre plataformas. Por exemplo, é possível obter informações importantes para tomada de decisões para seu negócio, automatizar processos, controlar e se conectar aos ativos em um gerenciamento completo. 

Além disso, o ITAM da Selbetti permite a gestão de inventário, geolocalização, ciclo de vida, controle de energia e alterações de hardware e QR Code com ficha técnica do ativo na palma das suas mãos.

Como viu, a gestão de ativos de TI é uma necessidade para qualquer empresa que tenha a tecnologia como aliada. E, com a Selbetti, você encontra a solução perfeita, tanto para locação quanto para a gestão de ativos. Para saber mais, confira nossa página completa com a solução e converse com nossos consultores!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *